Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Notícias e dicas ambientais

Trabalhar de casa melhora o meio ambiente?

Imagem: Banco de Imagens

17/06/2020

No último dia 5 de junho, foi comemorado o Dia Internacional do Meio Ambiente e, diante disso, a LogMeIn, Inc. divulga os resultados de sua pesquisa “Trabalhadores Ecologicamente Conscientes” encomendada pelo GoTo by LogMeIn e conduzida pela OnePoll.

O levantamento mapeia os hábitos dos trabalhadores de escritório em todo o mundo, incluindo o Brasil, e foi realizado nas últimas três semanas de março.

Em destaque estão os impactos positivos da implementação do trabalho remoto no meio ambiente.

Curiosamente, quando perguntados de que maneira o home office poderia beneficiar suas vidas, a maioria dos mais de 2250 respondentes da pesquisa em nível global citaram o fato do trabalho em casa ajudar a reduzir a emissão de gases poluentes, reduzindo, assim, o impacto ambiental que produzem.

No Brasil, este é o principal benefício para 77,6% dos trabalhadores consultados.

Os trabalhadores de escritório brasileiros gastam, em média, 50,32 horas por dia no trânsito até o trabalho.

Além de ajudar no meio ambiente, a pesquisa revela que o trabalho remoto também é solução para diversos outros desafios do dia a dia dos brasileiros, incluindo: a possibilidade de adotar uma agenda mais flexível (76,80%); economia de dinheiro com transporte e cuidados das crianças (44%); melhor qualidade de vida e felicidade (54%); e, até, aumento na produtividade (56,8%).

“É bastante interessante observar que 77,6% dos trabalhadores de escritório consultados no Brasil acreditam que trabalhar de casa é uma das maneiras mais eficazes de ajudar o meio ambiente”, pontua Vanessa D’Angelo, Head de Marketing para a LogMeIn na América Latina.

“Na LogMeIn, trabalhamos para tornar a implementação do trabalho remoto cada vez mais fácil e acessível para que empresas de todos os tamanhos possam repensar seu impacto ambiental e melhorar a qualidade de vida de seus colaboradores sem perder a produtividade”.


Fonte: Jornal Contábil


Voltar